Derik Sivers e a sincronicidade

Já ouviu falar do termo sincronicidade? Pra não me demorar muito digamos que são aquelas pequenas coincidências da vida. Sabe quando você pensa em uma pessoa e depois a encontra na rua? Pois é.

Nessa semana passei por uma dessas. Primeiro lendo um post do blog do Daniel Wildt, que falava sobre lucratividade em projetos, vi uma referência ao blog de Derik Sivers em um texto que complementava o assunto. Achei bem legal o texto do Derik e também gostei de outros posts dele.

No dia seguinte, estava debatendo com um apoiador do Bolsonaro sobre um princípio de manifestações pró-impeachment que ocorreram em meados de janeiro. Ele fazia pouco caso, alegando que participaram um número pequeno de pessoas. Concordei que a participação não foi muito numerosa mas argumentei que naturalmente todo movimento começa com poucas pessoas. Ao falar isso lembrei do Ted Talk (abaixo) “How to Start a Movement” que aborda essa questão do começo de algo.

Eu tinha visto esse ótimo Ted Talk há um tempo e não me lembrava quem era o palestrante. Ao rever o vídeo pra enviar pro meu amigo vi o nome do mesmo. E para minha surpresa: Era Derek Sivers.

Pra completar quando estava buscando os links para escrever esse texto encontrei mais um bom artigo do Daniel, intitulado “Everybody wants to rule the world. But why?”. E nesse artigo mais um link para o ótimo artigo (só que dessa vez não foi para o site do Derek Sivers) “1000 True Fans” que vale a leitura (se não eu não o teria mencionado certo?) mas que resumindo argumenta que um criador de conteúdo só precisa de cerca de 1000 fãs “verdadeiros” para viver uma boa vida. Idéia interessante.

Resumo da história? O blog do Daniel Wildt merece ser lido 🙂

PS: Esse texto pareceu meio estranho? É que na verdade ele era pra ser o resumo da semana e acabou criando ‘vida própria’.

Publicado por

Vinícius Alves Hax

Analista de Tecnologia da Informação no IFSul e protótipo de empreendedor. Tem interesse em software livre, segurança, política, economia e vai escrever por aqui sobre esses temas e outros que forem pertinentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *